Tão logo instalou sua base na Itália, o 1° GAvCa passou a atuar sob o comando do 350th FG (Fighter Group), 12th AF (Air Force) e, a exemplo dos demais esquadrões deste, recebeu o nome código com o qual iria operar até o final da guerra e que seria mantido depois da volta ao Brasil, até os dias atuais: Jambock. Eram os seguintes os call-signs utilizados pelo 350th Fighter Group:

1º GAvCa Jambock
345th Fighter Squadron Lifetime
346th Fighter Squadron Minefield
347th Fighter Squadron Midwood
Torre de Controle de Pisa Black Ball Tower
Controle Radar sobre os Apeninos Hubbard
Destacamentos Aerotáticos Rover Pete e Rover Joe

À epoca, os aviadores brasileiros questionaram o significado de tal nome, sendo informados pelo comando americano que jambock significava 'chicote'. Apesar de ter sido dado pelos americanos, tal nome não consta nos principais dicionários da língua inglesa e foi somente em 1969 que os veteranos do 1° GAvCa descobriram que o significado de 'jambock' não era simplesmente 'chicote', mas um chicote especial, normalmente feito com couro de rinoceronte e que o nome jambock era uma grafia americanizada da palavra sjambok, onde o 'S' inicial caiu e um 'C' foi colocado antes do 'K'.

Segundo o 'The American Heritage Dictionary' (3rd Ed., 1994), é a seguinte a definição de 'sjambok':

sjam·bok (Sul Africano)

     s. - Chicote pesado, normalmente feito de pele animal. (sjam·bok)  
     v.t. - Bater com um sjambok. (sjam·boked, sjam·bok·ing, sjam·boks
     [Afrikaans, do Malaio cambuk, chicote, do Hindi cãbuk, do Persa chãbuk.]

A palavra tem sua origem na Indonésia, onde havia o 'Sambok', uma vara de madeira utilizada para castigar escravos. Posteriormente o 'Sambok' foi levado para a Malásia e de lá seguiu junto com os escravos malaios que foram levados para a Africa do Sul. Lá, o 'Sambok' de madeira foi substituído por um outro feito de couro animal (normalmente rinoceronte) e a palavra 'sambok' foi introduzida na língua afrikaan, sendo que os ingleses passaram a adotá-la, grafando-a como 'Sjambok'. Também é conhecido como "imvubu" na língua Zulu, "kiboko" em Swahili e "mnigolo" na língua malinké. No Congo Belga era conhecido como "fimbo". Ainda hoje uma versão do "Sjambok" feita de plástico é utilizada pela polícia Sul-Africana.

Por uma ironia dos fatos, o chicote utilizado pelos brancos contra os escravos africanos, indonésios e malaios passou a ser usado contra os "arianos puros" de Adolf Hitler, manejados por brasileiros livres que foram à Itália defender a liberdade e a democracia.

(Maj.Brig. Rui Barbosa Moreira Lima)

Mais de setenta anos após o fim da guerra, 'Jambock' permanece como o 'callsign' dos caçadores do atual 1° Esquadrão do 1° Grupo de Aviação de Caça, baseado em Santa Cruz, no Rio de Janeiro, preservando assim a tradição dos veteranos da Itália.

Jambock.com.br - Versão 4 - Março de 2015
© Copyright 2000 - 2017 Vicente Vazquez