Por: Rudnei Dias da Cunha
Fotos: via Brig. Rui Moreira Lima

Até 1943 o Ministério da Aeronáutica só se pôde valer das Medalhas Militares de Bronze, Prata e Ouro, comum às três armas, para condecorar seus militares. Somente em 1° de novembro desse ano o Decreto-Lei 5.961 criou a Ordem do Mérito Militar, destinada a condecorar militares nacionais e estrangeiros que se distinguissem em seus serviços ao País, e a civis, por serviços relevantes prestados à empresa. Regulamentado pelo Decreto 13.842, a Ordem possui cinco graus: Cavaleiro, Oficial, Comendador, Grande Oficial e Gran Cruz.

Durante a Segunda Guerra Mundial, os oficiais aviadores brasileiros do 1° Grupo de Caça e da 1ª Esquadrilha de Ligação e Observação que lutavam na Itália receberam, em diversas ocasiões, condecorações adotadas nas Forças Aéreas Aliadas, principalmente na USAAF e na Armée de l'Air. De modo a poder ficar em condições de poder condecorar seus oficiais e oficiais estrangeiros, o Ministério da Aeronáutica instituiu, pelo Decreto Lei 7.454, de 10 de abril de 1945, as primeiras medalhas da FAB.

Cruz de Bravura
i_condec_bravura_g

Instituída em 10 de abril de 1945 pelo Decreto-Lei Nº 7.454, a "Cruz de Bravura" é concedida aos militares da ativa e da reserva da FAB, os quais tenham se distinguido por excepcionais atos de bravura em campanha. A "Cruz de Bravura" pode ser concedida tanto a tripulações de aeronaves como ao pessoal de terra.

A cada novo ato de bravura praticado pelo agraciado, que comporte direito a esta medalha, será colocada uma palma de bronze na fita.

A Cruz é em bronze oxidado, com a forma de uma cruz dos templários estilizada, sobreposta a uma coroa de louros, lavrada em relevo, que aparece entre os ramos; a Cruz é carregada a um disco filetado, com o emblema da FAB sobre o mesmo, em relevo, ao centro; no reverso do disco, a inscrição "Bravura" em relevo, ao topo do disco, e "FAB" no exergo.

A Cruz é ligada a uma barreta na forma de asas estilizadas, pendendo da fita em azul-rei, com dois frisos em vermelhão, ladeados por frisos em branco nas bordas laterais.

A Cruz foi concedida, até hoje, a apenas cinco agraciados; todos eles pilotos do 1º Grupo de Aviação de Caça e que perderam suas vidas em combate, na Itália, durante a IIª Guerra Mundial. Além da Cruz de Bravura, todos foram promovidos 'port-mortem'.

  • 1º Ten. Av. John Richardson Cordeiro e Silva
  • 2º Ten. Av. Frederico Gustavo dos Santos
  • Cap. Av. João Maurício Campos de Medeiros
  • Cap. Av. Aurélio Viera Sampaio
  • Cap. Av. Luiz Lopes Dornelles
Cruz de Sangue
i_condec_sangue_g

Instituída em 10 de abril de 1945 pelo Decreto-Lei Nº 7.454, destina-se a agraciar aqueles feridos em ação contra o inimigo, sejam militares da FAB ou civis brasileiros que nela sirvam.

A concessão da "Cruz de Sangue" dar-se-á àqueles cujos ferimentos decorrentes da ação inimiga exijam cuidados médicos; cada ferimento subseqüente nas mesmas circunstâncias dá direito a uma palma de bronze a ser usada na fita.

A Cruz é em bronze oxidado, com a forma de uma cruz floretada; a Cruz é carregada a um disco filetado, com o emblema da FAB sobre o mesmo, em relevo, ao centro; no reverso do disco, a inscrição "Cruz de Sangue" em relevo, ao topo do disco, e "FAB" no exergo.

A Cruz é ligada a uma barreta na forma de asas estilizadas, pendendo da fita em vermelhão, com dois frisos em azul-rei ladeados por frisos em branco nas bordas laterais.

Cruz da Aviação - Fita A
i_condec_aviacao_a_g

Instituída em 10 de abril de 1945 pelo Decreto-Lei Nº 7.454, a fim de agraciar aqueles membros de tripulações de aeronaves da FAB e de nações Aliadas que tenham cumprido com eficiência as missões de guerra a eles atribuídas.

A Cruz é concedida com a fita "A" para aqueles agraciados que tenham feito jus à mesma no Teatro de Operações da Itália.

Para cada 20 missões completadas, o agraciado tem direito a colocar uma estrela sobre a fita; cada grupo de 5 estrelas é substituído por uma palma de bronze.

A Cruz é em bronze oxidado, com a forma de uma cruz pátea estilizada; a Cruz é carregada a um disco filetado, com o emblema da FAB sobre o mesmo, em relevo, ao centro; no reverso do disco, a inscrição "Cruz de Aviação" em relevo, ao topo do disco, e "FAB" no exergo.

Na fita "A", a Cruz é ligada a uma barreta na forma de asas estilizadas, pendendo da fita em branco, com dois frisos em azul-rei nas bordas laterais.

Cruz da Aviação - Fita B
i_condec_aviacao_b_g

Instituída em 10 de abril de 1945 pelo Decreto-Lei Nº 7.454, a fim de agraciar aqueles membros de tripulações de aeronaves da FAB e de nações Aliadas que tenham cumprido com eficiência as missões de guerra a eles atribuídas.

A Cruz é concedida com a fita "B" para aqueles agraciados que tenham feito jus à mesma no Teatro de Operações do Atlântico Sul.

Para cada 20 missões completadas, o agraciado tem direito a colocar uma estrela sobre a fita; cada grupo de 5 estrelas é substituído por uma palma de bronze.

A Cruz é em bronze oxidado, com a forma de uma cruz pátea estilizada; a Cruz é carregada a um disco filetado, com o emblema da FAB sobre o mesmo, em relevo, ao centro; no reverso do disco, a inscrição "Cruz de Aviação" em relevo, ao topo do disco, e "FAB" no exergo.

Na fita "B", a Cruz é ligada a uma barreta na forma de asas estilizadas, pendendo da fita em amarelo ouro, com duas faixas em vermelhão nas extremidades; sobre estas, ao centro, dois frisos, em verde e amarelo.

Medalha da Campanha da Itália
i_condec_camp_italia_g

Instituída em 10 de abril de 1945 pelo Decreto-Lei Nº 7.454, com a finalidade de agraciar aqueles militares da ativa e da reserva da FAB que tenham participado da campanha na Itália em 1944-1945, tendo prestado bons serviços e sem nota desabonadora. A medalha pode ser também concedida a Unidades Aéreas, as quais tenham se destacado pelo conjunto de suas ações na referida campanha.

A Medalha é em bronze oxidado, em forma de disco, filetado, circundado por uma coroa de louros, com o emblema da FAB sobre o mesmo, em relevo, ao centro; no reverso do disco, a inscrição "Campanha na Itália" em relevo, ao topo do disco, e "FAB" no exergo.

A Medalha é ligada a uma barreta na forma de asas estilizadas, pendendo da fita em azulrei, tendo ao centro três frisos em verde, branco e vermelhão.

 

Jambock.com.br - Versão 4 - Março de 2015
© Copyright 2000 - 2017 Vicente Vazquez